Skaf recebe campeã mundial de natação Etiene Medeiros

Skaf com Etiene Medeiros e Fernando Vanzella
Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Sesi-SP, recebeu nesta quarta-feira (2 de agosto) Etiene Medeiros, nadadora do Sesi-SP campeã do Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste na última semana, Seu técnico, Fernando Vanzella, acompanhou-a no evento. “Você foi motivo de muita felicidade para todo o país”, disse Skaf a Etiene. “Agradeço pelo seu desempenho e pelas suas conquistas, que vêm sempre rompendo as barreiras do Sesi-SP e da indústria”, disse Skaf, que ressaltou o valor de mais uma conquista inédita na natação feminina brasileira.

Etiene Medeiros entrou mais uma vez para a história ao ganhar o primeiro ouro na natação feminina do país em mundial de piscina longa, nos 50m costas (27s14). “Na hora que eu vi o Vanzella vibrando e me dei conta do tempo fiquei muito feliz, eu acho que foi um megarresultado para mim, para o Brasil e para toda a natação”, disse Etiene em sua volta a São Paulo.

A nadadora, que fez questão de agradecer ao Sesi-SP por todo apoio e trabalho desenvolvido nos cinco anos na equipe da indústria, conquistou na Hungria seu quinto feito inédito. Etiene iniciou sua quebra de barreiras em 2008 ao se tornar a primeira brasileira a ir ao pódio em um Campeonato Mundial, levando a prata nos 50m costas do Mundial Júnior. Em 2014, foi a primeira brasileira medalhista (e campeã) de um Mundial em piscina curta, com o ouro nos 50m costas em Doha, no Catar. Um ano depois, em 2015, garantiu o primeiro ouro feminino da história do país em Jogos Pan-Americanos, com o título dos 100m costas em Toronto, no Canadá. Dias depois, foi vice-campeã dos 50m costas no Mundial de piscina longa de Kazan, Rússia, garantindo a primeira medalha feminina do país na história do evento. E em 2016, em Windsor, no Canadá, foi bicampeã mundial em piscina curta nos 50m costas.

“Não criamos muita expectativa para esse mundial, pautados no desgaste do último ciclo olímpico. Colocamos em prática o que vínhamos treinando. Estudamos as últimas provas dela, usando dados do biomecânico, tempos anteriores e fomos para Budapeste. Felizmente ela se superou mais uma vez e voltamos com mais esse feito para a nossa natação”, comentou o técnico Fernando Vanzella.

fonte: Sesi

Compartilhe!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário