Prefeito Cristiano Salmeirão vê com otimismo desenvolvimento econômico de Birigui para 2018

Quinta, 04 Janeiro 2018 08:12 Publicado em Birigui

Apesar das dificuldades do cenário econômico brasileiro em 2017, caracterizado por uma lenta e gradual retomada do crescimento, Birigui conseguiu fechar o ano apresentando indicadores econômicos positivos, conforme dados apurados pelo Observatório de Inteligência Econômica da Sedecti (Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação).

O prefeito Cristiano Salmeirão está otimista com o próximo ano e acredita que cidade seguirá avançando em todos os setores que compõem a estrutura produtiva do município, decorrentes das ações, projetos e políticas públicas de desenvolvimento local implementadas pela administração e gerenciadas pela Sedecti ao longo deste ano.

Por isso, o cenário para 2018 é repleto de boas expectativas em relação a geração de emprego, movimentação bancária, aumento das exportações e do número de empresas exportadoras, instalação de novas empresas, crescimento do crédito imobiliário e da construção civil. Esse dinamismo econômico deve atingir a indústria, comércio, serviços e agronegócios.

Do ponto de vista econômico, a atenção da administração continuará sendo no quesito geração de emprego e renda e em proporcionar melhores oportunidades aos biriguienses. “Temos importantes projetos que trarão desenvolvimento econômico para Birigui, por exemplo, o início do funcionamento de nosso Distrito Industrial 2”, afirmou Salmeirão.

INDICADORES

Entre 2016 e 2017 o município obteve resultados positivos com exportações, importações, mercado de trabalho, financiamento imobiliário, operações de crédito e poupança. As exportações cresceram 6,61% entre janeiro e novembro de 2017 comparada ao mesmo período de 2016, alcançando mais de US$ 35 milhões. Já o número de empresas exportadoras subiu de 36 para 41 no período.

O financiamento imobiliário atingiu o valor de R$ 226.926.574 milhões entre janeiro e agosto deste ano, apresentando um crescimento de 79,3% na comparação com o ano passado. Houve também um crescimento de 9,7% da poupança acumulada chegando ao valor de R$ 476.334.476 milhões entre janeiro e agosto de 2017.

Já o potencial de consumo da cidade ultrapassou R$ 3 bilhões neste ano, tornando o município um importante polo de atração de investimentos e destaque entre as cidades médias brasileiras que estão em crescimento no contexto de interiorização dos investimentos. Neste ano, houve uma importante participação dos setores de comércio e serviços na geração de empregos na cidade.

Mesmo em um cenário de retomada do crescimento da economia brasileira e de dificuldades do Arranjo Produtivo Calçadista, a cidade está com um saldo positivo de 874 postos de trabalho entre janeiro e novembro de 2017, segundo o Ministério do Trabalho. A indústria calçadista deve voltar a contratar no primeiro quadrimestre de 2018, fazendo com que a cidade volte a se destacar como ocorreu neste ano no ranking nacional de geração de empregos.

 

Comunicação Prefeitura

Texto: Sedecti