QUEM EXPLICA? Polícia investiga possível assédio sexual que teria sido praticado por comissionado da gestão DILAFLOR contra mirim

Segunda, 13 Novembro 2017 01:58 Publicado em Araçatuba

O Política e Mais recebeu neste domingo (12) a informação de um caso escabroso que teria sido protagonizado por um ocupante de cargo comissionado da gestão DILAFLOR – formada pelo cimenteiro Dilador Borges (PSDB) e a defensora dos Direitos Humanos, da ética, da Legalidade e da Moralidade, Edna Flor (PPS). Trata-se de um assédio sexual praticado contra uma adolescente que atua como mirim na Prefeitura.

O site apurou que o caso vem sendo conduzido pela DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) e mantido obscuro até agora pelo fato de a vítima ter dado duas versões sobre o fato. O que, pelo que o Política e Mais apurou, não diminui em nada a gravidade do ocorrido.

A Fundação Mirim vai se manifestar nesta segunda-feira (13) sobre o ocorrido, porém, já confirmou a existência do fato. A administração municipal, que já deveria ter demitido, afastado ou tomado qualquer providência contra o autor do assédio, tem por obrigação vir a público explicar o que aconteceu.

O fato de o caso em questão envolver um homem, já com bastante experiência de vida, e uma adolescente que está na Prefeitura para aprender e ser orientada em sua formação como profissional e, especialmente, pessoa não deve passar batido.

Por acaso a vice-prefeita Edna Flor, que é defensora dos direitos humanos, tomou conhecimento do ocorrido? Que providências adotou? Que tipo de amparo foi dado a essa menor? O que aconteceu para que a questão viesse a tona somente agora, cerca de um mês do ocorrido?

O que demonstra é que a gestão DILAFLOR anda para lá de cambaleante. O servidor comissionado autor do assédio seria funcionário de carreira e indicado para o posto por um aliado do prefeito, que inclusive tem parente ocupando cargo comissionado no Executivo.

Diante do ocorrido, há uma série de perguntas a serem respondidas. Por qual motivo a administração municipal não fez nada até o momento uma vez que a informação é de que foi registrado boletim de ocorrência? Está havendo, por parte da Prefeitura, algum protecionismo a essa pessoa? Por qual razão?

O prefeito Dilador Borges sabe o que aconteceu? O servidor comissionado está diretamente ligado ao departamento de Recursos Humanos, que por sua vez é ligado à pasta de Administração? A Prefeitura não estaria compactuando com um possível crime ao não fazer nada a respeito do ocorrido?

Em tempos onde a indústria do cinema nos Estados Unidos vê seus magnatas serem denunciados e processados judicialmente por brilhantes atrizes devido a assédios sofridos pelas mesmas ao longo dos anos, não é porque Araçatuba está encravada nas rebarbas do Estado mais importante do País, que a questão não deva ser explicada.

QUEM VAI DIZER O QUE DE FATO ACONTECEU? DILADOR OU EDNA FLOR?