Líderes do PCC agridem agente da P-2 de Venceslau e são isolados

Dois detentos apontados pelo Ministério Público Estadual (MPE) como integrantes da cúpula do Primeiro Comando da Capital (PCC) foram levados para celas de castigo, após agredirem funcionários na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau. A informação foi divulgada pelo Portal R7, nesta quinta-feira (31).

A confusão envolveu o agente penitenciário que ocupava o cargo de “chefe de disciplina de plantão” e os detentos Cláudio Barbará da Silva e Paulinho Neblina. Durante a briga, um dos presos teria dito aos agentes: “As famílias de vocês vão chorar na rua”.

O GIR (Grupo de Invenção Rápida), conhecido como “choquinho”, teve de agir. A agressão ocorreu na terça-feira (29), no raio 1 da penitenciária, o mesmo em que está Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola.

Ainda de acordo com a reportagem, no mesmo dia, agentes da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (SAP) teriam tentado, sem sucesso, levar os dois presos para celas de isolamento.

Só na manhã dessa quarta-feira (30), eles deixaram a Penitenciária 2 e foram isolados na Penitenciária 1, considerada por agentes penitenciários como o “barril de pólvora” do sistema, pois abriga, em diferentes raios, detentos de diversas facções.

Neblina é tido como um dos mais perigosos sequestradores de São Paulo. Barbará é apontado como um dos principais ladrões de joias do Estado e estava entre os detentos que seriam resgatados, junto com Marcola, no ano passado, em plano que envolvia até o uso de avião.

Questionada, a SAP não informou se pedirá à Justiça a transferência dos detentos para o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), o mais rígido do Estado, em Presidente Bernardes.

fonte: Agora Venceslau

Compartilhe!

Notícias Relacionadas

One thought on “Líderes do PCC agridem agente da P-2 de Venceslau e são isolados

Deixe um comentário