Comandante do 2º BPM de Araçatuba informa: Houve aumento de prisões na área do batalhão

Ocorrências de assalto diminuem na região de Araçatuba no 1º semestre

Na região de Araçatuba, no primeiro semestre deste ano, houve uma redução de 33% nas ocorrências de roubos (a residência, comércio e transeuntes), em comparação com o mesmo período do ano passado. Comparando-se com o ano de 2015, a redução chegou a 55%.

Segundo o tenente-coronel Eurico Alves Costa Júnior, comandante do 2º BPM-I, observa-se que deixaram de ocorrer quase 500 roubos, comparando-se o resultado do primeiro semestre deste ano, com o do primeiro semestre de 2015 (redução de 55%). E, verificou- se 181 ocorrências a menos, comparando-se com o mesmo período de 2016 (redução de 33%).

“Os resultados refletem, efetivamente, uma maior segurança à população, que ficou menos exposta a tais ações criminosas de natureza grave”.

Araçatuba
Araçatuba, município mais populoso da região, seguiu a tendência geral e registrou significativa redução de roubos. Neste ano, a redução foi de 22% (diminuição de 62 roubos), e, comparando-se com o mesmo período de 2015, a queda foi de 43% (diminuição de 161 roubos).

Birigui
O município de Birigui também teve excelentes resultados na redução de roubos, com uma diminuição de 43% (72 roubos a menos) em relação ao ano de 2016. Ao ser feita a comparação com o ano de 2015 a redução chega a 61% (146 roubos a menos).

Penápolis
Em Penápolis houve, proporcionalmente, a maior redução de roubos de toda a região, passando de 93 roubos no primeiro semestre de 2015 a 11 roubos no primeiro semestre deste ano, correspondendo a uma diminuição de 88% (82 roubos a menos).

Guararapes
Guararapes também apresentou certa redução de roubos no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano de 2016, igual a – 20%, bem como em relação a 2015, igual a – 6%.

Valparaíso
Por fim, Valparaíso, em termos proporcionais, teve a segunda maior taxa de
redução de roubos, dentre os municípios da região, área do 2º BPM/I. No primeiro
semestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano anterior, houve uma redução de 82%, e, em comparação a 2015, a redução foi de 83%.

AUMENTO NO NÚMERO DE PRISÕES

Por outro lado, o número de prisões realizadas pela Polícia Militar aumentou no mesmo período em que os roubos diminuíram. Em toda a região, abrangendo os trinta e um municípios da região de Governo de Araçatuba, no primeiro semestre deste ano, houve um aumento de 18% na quantidade de pessoas presas (em flagrante delito ou por força de mandado judicial) e apreendidas (adolescentes).

Comparando-se com o primeiro semestre do ano de 2015, o aumento de pessoas presas foi e 51%. O crime que mais se destacou, dentre os que tiveram mais prisões em flagrante, foi o de tráfico de drogas. Por meio do gráfico abaixo, observa-se que no primeiro semestre deste ano houve um aumento de 19% em relação ao mesmo período do ano de 2016, e, um aumento de 94% em relação ao ano de 2015.

Por fim, dentro do universo de pessoas presas, já demonstrado acima, destaca-se também o aumento das pessoas presas por força de mandado judicial, seja em razão de condenação definitiva, seja por conta de prisão provisória. No primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, houve um amento de 3%. Contudo, comparando-se com o ano de 2015 (primeiro semestre) o aumento é de 44%.

CONSIDERAÇÕES

Segundo Eurico Júnior, o aumento da ocorrência de um determinado delito como o roubo, decorre da conjugação de uma série de variantes, muitas delas não controláveis pelos órgãos de segurança pública. Para a existência de um delito há três fatores decisivos: o infrator, decidido a praticar o crime; o comportamento da vítima; e o local propício para a
consumação do delito.

Por outro lado, a diminuição dos delitos decorre de uma conjugação de medidas e de políticas públicas, não somente na área de segurança pública, mas também na área de justiça, planejamento e mobilidade urbana, saúde, educação etc.

A Polícia Militar vem desenvolvendo uma série de medidas, visando a prevenção criminal, por meio do policiamento ostensivo realizado em áreas de interesse da segurança pública (aquelas em que há mais possibilidade de eclodir o delito, identificadas por meio de análise criminal), bem como objetivando otimizar a repressão imediata (ações implementadas quando o crime já aconteceu).

Trata-se de um policiamento ostensivo voltado para a resolução de problemas, atuando onde é necessário, por meio de seus diversos Programas de Policiamento, a saber: Programa de Força Tática, Canil, Rocam, Rádio Patrulhamento, Ronda Escolar, dentre outros.

“Destaca-se que, para que o resultado do trabalho da Polícia Militar seja efetivo e eficaz na defesa da vida e na proteção das pessoas, é fundamental a interação e colaboração comunitária. É essencial que as pessoas colaborem com informações importantes, via 190 ou de forma pessoal, para que a Polícia tenha conhecimento dos problemas existentes e possa realizar o planejamento do policiamento”.

Ainda segundo o oficial, as forças vivas da sociedade, os clubes de serviços, a inicia privada, todos têm papel essencial para o êxito do trabalho policial. Nesse sentido, a imprensa é vital em todo esse processo ao divulgar os fatos sociais relevantes, cumprindo o seu mister de informar a comunidade, além de dar visibilidade às ações e campanhas de cunho preventivo.

“Não obstante a isso, a integração que existe com os demais órgãos é também
primordial para que os resultados positivos aconteçam. A integração com a Polícia
Civil, Polícia Técnico-Científica, Ministério Público e Poder Judiciário, favorece as
ações pautadas na legalidade e que produzem efetiva segurança à comunidade. É
preciso enaltecer o trabalho de todos os órgãos que fazem parte da persecução criminal na região de Araçatuba”, observa Eurico.

CIDADES

A Polícia Militar do Estado de São Paulo é representada, na região de Araçatuba, pelo 2º BPM/I, responsável pelo policiamento ostensivo e preventivo em trinta e um municípios (Araçatuba, Birigui, Penápolis, Guararapes, Valparaíso, Alto Alegre, Auriflama, Avanhandava, Barbosa, Bento de Abreu, Bilac, Braúna, Brejo Alegre, Buritama, Clementina, Coroados, Gabriel Monteiro, Gastão Vidigal, General Salgado, Glicério, Guzolância, Lourdes, Luiziânia, Nova Castilho, Nova Luzitânia, Piacatu, Rubiácea, Santo Antônio do Aracanguá, Santópolis do Aguapeí, São João de Iracema e Turiúba), que possuem uma população de 572.808 habitantes.

fonte: 2º BPM de Araçatuba

Compartilhe!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário