Após denúncia de suposto enriquecimento ilícito Coordenador de Presídios Hugo Berni cai

Hugo Berni e sindespe

Chefe de presídios de SP deixa cargo após revelação de ganho milionário
Folha de São Paulo

O servidor estadual Hugo Berni Neto deixou o cargo de coordenador de presídios da Grande São Paulo na noite desta terça-feira (29).

A saída ocorreu após a Folha revelar que a empresa da qual Berni Neto é sócio, a Midas Empreendimentos, saiu do zero e construiu, em dois anos, 12 casas em condomínios de alto padrão de Sorocaba (interior) avaliadas em mais de R$ 7 milhões, equivalentes a 32 anos de seu salário —R$ 18 mil.

Mais cedo, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) havia determinado às corregedorias do Estado e da SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) que investigassem o funcionário por suspeita de enriquecimento ilícito.
“Se ficar comprovado que houve qualquer desvio, é punição exemplar. Serviço público, o nome já diz, é para servir as pessoas, não é para enriquecimento pessoal”, disse o governador.

Berni Neto é responsável por 28 unidades prisionais. Entre outras funções, cuida de licitações milionárias da Secretaria da Administração Penitenciária. Segundo o governo paulista, ele colocou o cargo à disposição, e o pedido foi aceito de imediato pelo secretário estadual Lourival Gomes (Administração Penitenciária).

Na coordenação de presídios desde 2006, ele se associou à irmã há dois anos em uma empresa imobiliária e construtora. Berni Neto e sua empresa ainda mantêm em andamento obras de um condomínio inteiro, com 24 casas, que podem alcançar R$ 15 milhões.

“Se ficar comprovado, ele responde criminalmente, vai ser preso, responde civilmente e vai devolver o dinheiro. É isso que tem que fazer”, completou Alckmin.
O Ministério Público também investigará o servidor.

A Promotoria do Patrimônio já investiga suspeita de superfaturamento em uma licitação autorizada pelo órgão da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária chefiado por Berni Neto.

A empresa suspeita é a Geraldo J Coan, que, no episódio conhecido como “máfia da merenda”, foi acusada de pagar propina para municípios fechar negócios.

O TCE (Tribunal de Contas do Estado) julgou irregular uma dispensa de licitação autorizada por Berni Neto em 2008, que também beneficiou a Geraldo J Coan.

OUTRO LADO

Berni Neto disse que o capital da empresa Midas Empreendimentos Imobiliários não tem relação com seu trabalho no governo.
Segundo ele, o patrimônio é fruto de um “remanejamento” financeiro de outras duas empresas de sua família.
Ele também negou irregularidades nas licitações.

EXTRAÍDO DE
A FOLHA DE SÃO PAULO
ARTUR RODRIGUES
LEANDRO MACHADO

http://m.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/09/1688163-chefe-de-presidios-de-sp-deixa-cargo-apos-revelacao-de-ganho-milionario.shtml?mobile

fonte: Sindespe

Compartilhe!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário